Este sítio utiliza cookies

Estes cookies são essenciais quer para melhorar as funcionalidades quer para melhorar a experiência de utilização do sítio ALEA.

(terminou o prazo de respostas)

Comunicado

Olá, participantes nos Desafios!

Os prémios do Desafio 52 e do Sorteio Especial foram enviados a 14 de setembro de 2020 para as escolas dos alunos premiados.

A equipa do ALEA

 

Os problemas deste desafio baseiam-se numa notícia publicada no jornal Expresso de 8 de fevereiro de 2020.

Esta notícia apresenta informação relativa ao número de mulheres doutoradas e ao número de mulheres cientistas em Portugal.

 

Ver estatísticas das respostas e alunos premiados

Problema de nível I 
Estatísticas das respostas

Número de participantes Escolas e número de alunos que responderam Número de respostas corretas Número de respostas incorretas Número de respostas anuladas
214 Lista das escolas (formato Excel) 190 24 0

 

 

Lista dos alunos premiados

Nome Ano e Turma Escola
Miguel Castanheira 8.ºD

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho

Nelson Francisco Afonso Caetano 9.ºB

Agrupamento de Escolas Amato Lusitano

Lara Cristina Coutinho Andrade 8.º2

EB 2 3 Peso da Régua

João Mansilha

9.ºA

Escola Secundária Dr. João de Araújo Correia

Duarte Monteiro 7.ºA

Escola Secundária Tomaz Pelayo


Alunos habilitados ao prémio final*
Lista dos Alunos Habilitados
*Nota: alunos que obtiveram pelo menos 50% nas respostas aos itens do problema.

 

Problema de nível II
Estatísticas das respostas

 

Número de participantes Escolas e número de alunos que responderam Número de respostas corretas Número de respostas incorretas Número de respostas anuladas
165 Lista das escolas (formato Excel) 99 64 2

 

Lista dos alunos premiados

Nome Ano e Turma Escola
Filipa Oliveira 10.ºCT3 Agrupamento de Escolas Amato Lusitano
Marisa Santos Ferreira 11.ºB Escola Básica e Secundária de Canelas
Matilde Farelo 12.ºB Escola Secundária du Bocage
Madalena Nunes 8.ºD Escola Secundária Dr. Joaquim Carvalho

 

Alunos habilitados ao prémio final*
Lista dos Alunos Habilitados
*Nota: alunos que obtiveram pelo menos 50% nas respostas aos itens do problema.

Problema de Nível 1

Há mais de 10 anos que o número de mulheres doutoradas é superior ao dos homens.

No gráfico seguinte, é apresentada a evolução, em percentagem, das mulheres com doutoramento em Portugal de 1970 a 2015.

Questão 1:

De acordo com a informação do gráfico de linhas, diz, justificando a tua escolha, se as afirmações seguintes são verdadeiras ou falsas: 

(A) Em 2015, o número de mulheres com doutoramento foi superior ao número de homens com doutoramento. 

(B) De 2000 a 2015, a percentagem de mulheres com doutoramento aumentou sempre ao longo dos anos.

(C) Em 1970, o número de mulheres com doutoramento era menos de um quarto do número de homens com doutoramento. 

 

Questão 2:

 

Segundo o Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional de 2018, dos 96 123 investigadores em Portugal, cerca de 43% são mulheres. 

 

No gráfico ao lado, é apresentada a percentagem das mulheres cientistas por área de investigação científica, em Portugal.

 

2.1. Em que áreas as mulheres cientistas não estão em maioria?

2.2. Sabe-se que, do número total dos investigadores, 14 262 são cientistas na área das Ciências médicas e da saúde. Nesta área, qual é o número (aproximado) de mulheres cientistas? Justifica a tua resposta. 

 

Resposta

Apresentada pelo aluno Miguel Castanheira da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho

 

Resposta à questão 1:

(A) Verdadeira. Se em 2015 o número de mulheres com doutoramento é 53,5%, então o número de homens será 100% - 53,5% que é igual a 46,5%.
 
(B) Falsa. Entre 2000 e 2010 houve um ano em que a percentagem de doutoramento diminuiu ligeiramente, para voltar a aumentar no ano seguinte..
 
(C) Verdadeira. Em 1970, o número de mulheres com doutoramento é menor que 10%. Assim, o número de homens com doutoramento é cerca de 90% e um quarto destes homens corresponde a cerca de 22,5% homem, então o número de mulheres com doutoramento é menor que um quarto dos homens com doutoramento.

 

Resposta à questão 2:

2.1.  Nas áreas das ciências exatas e nas ciências da engenharia e tecnologias.

2.2.  14 262 (total) -----> 62% (mulheres); então:

14 262 ----- 100%
     x     ------ 62%

x = 8842 (mulheres)

R: Em 14 262 cientistas ligados às ciências médicas e da saúde, cerca de 8842 são mulheres.

 

Problema de Nível 2

 

Segundo o Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional de 2018, dos 96 123 investigadores em Portugal, cerca de 43% são mulheres.

No gráfico seguinte, é apresentada informação sobre a percentagem de mulheres cientistas por local de emprego. Assim, dos cientistas a trabalhar no Estado Português, 61% são mulheres e 39% são homens.

*IPSFL – Instituições privadas sem fins lucrativos

*IPSFL – Instituições privadas sem fins lucrativos

Questão 1:

Atendendo aos dados apresentados no gráfico, qual das afirmações seguintes é necessariamente verdadeira?

(A) A maioria das mulheres cientistas trabalha no Estado.

(B) A maioria dos cientistas que trabalha no Estado são mulheres.

 

Questão 2:

Sabe-se que, do total de cientistas, 57 532 trabalham no Ensino Superior, 5501 trabalham no Estado e 679 trabalham em Instituições privadas sem fins lucrativos.

2.1. Quantos cientistas trabalham nas empresas? Justifica a tua resposta. 

2.2. Em que local de emprego o número de mulheres cientistas é o mais baixo? 

Justifica a tua resposta

2.3. Da lista com os nomes de todos os 96 123 cientistas, o computador selecionou, aleatoriamente, um nome de um cientista. Qual a probabilidade de ser mulher e trabalhar no Ensino Superior?

Apresente o resultado em percentagem, arredondado às unidades.

 

Resposta

Apresentada pela aluna Filipa Oliveira do Agrupamento de Escolas Amato Lusitano

 

Resposta à questão 1:

Opção B.

 

Resposta à questão 2:

2.1.

Total de cientistas - 96 123 ;
Trabalhadores cientistas nas Empresas - ?
57 532+5501+679= 63 712 cientistas que trabalham no Ensino Superior, IPSFL e no Estado
Nº de cientistas que trabalham em Empresas: 96 123 - 63 712 = 32 411

R: Num total de 96 123 cientistas existentes em Portugal, 32 411 trabalham em Empresas e os restantes trabalham no Ens. Superior, IPSFL e no Estado.

 

2.2.  

Ensino Superior:
Total de cientistas- 57 532 em que 50% são mulheres.
57 532 x 0.5 = 28 766 mulheres a trabalhar no Ensino Superior

Estado:
Total de cientistas- 5 501 em que 61% são mulheres.
5 501 x 0.61 = 3 356 (aproximadamente) mulheres a trabalhar no Estado

IPSFL:
Total de cientistas- 649 em que 51% são mulheres.
679 x 0.51= 346 (aproximadamente) mulheres a trabalhar nas IPSFL.

Empresas:
Total de cientistas - 32 411 em que 28% são mulheres.
32 411 x 0.28 = 9 075 ( aproximadamente) são mulheres a trabalhar em Empresas.

346 (IPSFL) < 9 075 (Empresas) < 28 766 (Ensino Superior)

R:. O número de mulheres cientistas é mais baixo, 346, nas Instituições Privadas Sem Fins Lucrativos.

 

2.3.

Nº total de cientistas: 96 123   |     Nº de mulheres no Ensino Superior: 28 766

Probabilidade- 28 766/ 96 123 = 0.299 (aproximadamente)
Probabilidade em percentagem: 30%  (aproximadamente)

R:. A probabilidade de o computador selecionar uma mulher cientista e que pertença ao Ensino Superior é de 30%.