Índice | I. Introdução III. Probabilidade

II. Experiência aleatória

Parte 1 de 8

Introdução

Como sabemos o objectivo da Estatística é o estudo de Populações, isto é, conjuntos de indivíduos (não necessariamente pessoas) com características comuns que se pretendem estudar. A uma característica comum, que assume valores diferentes de indivíduo para indivíduo, chamamos variável.

Ao processo que consiste em recolher uma observação de uma variável, ou observar um fenómeno aleatório, que se pretende estudar chamamos experiência aleatória.

Experiência aleatória - processo que conduz à obtenção de uma observação ou resultado de entre um conjunto de resultados individuais (ou elementares) tais que:

  • antes da observação do fenómeno não se tem conhecimento suficiente para dizer qual dos resultados se vai verificar;
  • admite-se, no entanto, a existência de uma regularidade estatística, isto é, é possível encontrar números entre 0 e 1, que representam a frequência relativa com que se verificam os resultados individuais, num grande número de realizações, independentes e nas mesmas condições, da experiência.

Como refere Moore (1996) "aleatório" no vocabulário da Estatística, não significa "acidental", mas refere-se a uma espécie de ordem que emerge só ao fim de um grande número de repetições (in the long run...).