1950 - 1959

1951

  • França, Alemanha Ocidental, Bélgica, Luxemburgo, Itália e Holanda assinam o Tratado de Paris, criando a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço (CECA).

1957

  • Os seis assinam o Tratado de Roma, estabelecendo a Comunidade Económica Europeia (CEE) e o Tratado que cria a Comunidade Europeia de Energia Atómica (Euratom).

1960 - 1969

1967

  • CECA, CEE e Euratom unem-se para formar a Comunidade Europeia (CE).

1969

  • A cimeira de Haia fixa o objetivo da moeda única e da sua realização até 1980.

1970 - 1979

1970

  • É apresentado o Plano Werner, que foi preparado 13 anos após o emergir da CEE e que contemplava a criação de uma União Económica e Monetária (UEM) em duas fases.

1971

  • Os Estados Unidos da América deixam flutuar o dólar, provocando o fim do sistema de Bretton Woods. O projeto europeu para a união monetária é adiado para melhores dias.

1973

  • Reino Unido, Irlanda e Dinamarca aderem à Comunidade Europeia.

1979

  • É lançado o Sistema Monetário Europeu pelos países da CEE, de forma a limitarem a flutuação das moedas nacionais e a formarem um bloco económico mais forte; a Grã-Bretanha não adere.

1980 - 1989

1981

  • A Grécia adere à Comunidade Europeia.

1985

  • Líderes da Comunidade Europeia assinam o Acto Único Europeu para criar um mercado único no fim de 1991.

1986

  • Espanha e Portugal aderem à Comunidade Europeia.

1988

  • O Relatório Delors propunha que a União Económica e Monetária fosse alcançada em três fases distintas.

1990 - 1999

1990

  • Reunificação alemã (Républica Democrática com Républica Federal); Início da União Monetária Europeia (UEM).

1991

  • O Tratado de Maastricht cria a União Europeia (UE) e fixa o objetivo da moeda única.

1992

  • Tratado que cria o Espaço Económico Europeu alargando o Mercado Único a seis países que não pertencem à União Europeia; a libra inglesa é forçada a abandonar o mecanismo das taxas de câmbio do Sistema Monetário Europeu (SME).

1993

  • Entrada em vigor do Mercado Único.

1994

  • Criação do Instituto Monetário Europeu (IME), precursor do Banco Central Europeu.

1995

  • Suécia, Finlândia e Áustria aderem à Comunidade Europeia; o Conselho Europeu acordou o nome da unidade monetária europeia: Euro.

1996

  • A cimeira de Dublin aprova o "pacto de estabilidade e crescimento" que compromete os países do Euro a seguirem políticas de estrito rigor orçamental.

1997

  • Conselho Ecofin define data da fixação irrevogável das taxas de câmbio das moedas participantes no Euro.

1998

  • Parlamento Europeu vota o relatório sobre os países que devem integrar o euro; início da produção de notas e moedas em euros; criação do Banco Central Europeu (BCE) com sede em Frankfurt e consequente extinção do IME.

1999

  • O Euro nasce oficialmente como a moeda de 11 países da União Europeia; fixação definitiva das taxas de conversão.

2000 - 2009

2000

  • A Dinamarca diz não ao Euro em referendo.

2001

  • A Grécia adere à Zona Euro, depois de conseguir cumprir os critérios de convergência.

2002

  • O Banco Central Europeu lança notas e moedas Euro em 12 países da União Europeia (Dinamarca, Grã-Bretanha e Suécia permanecem fora da Zona Euro), tornando-se a moeda de 304 milhões de europeus.
  • Cimeira de Copenhaga confirma alargamento da União Europeia de 15 para 25 países: a partir de maio de 2004, Polónia, Hungria, República Checa, Eslováquia, Eslovénia, Malta, Chipre, Estónia, Letónia e Lituânia farão parte da UE, um território que passará a ter uma população de 445 milhões de cidadãos a partir dessa data.

2003

  • 16 de abril - Os líderes de vinte e cinco países europeus viraram uma nova página na história da União Europeia com a assinatura formal, na Acrópole de Atenas, do Tratado de Adesão de dez novos estados membros: Chipre, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Polónia e República Checa.

2004

  • 1 de maio: Torna-se realidade o maior alargamento de sempre da União Europeia: dez novos países - Chipre, Estónia, Letónia, Lituânia, Malta, Polónia, República Checa, República Eslovaca, Eslovénia e Hungria - passam a fazer parte da União Europeia (mais de 100 milhões de novos cidadãos).
  • 17 de junho: O Conselho decide que a Croácia é considerado como candidato à adesão e que deverá ser lançado o processo dessa mesma adesão.
  • 29 de junho: A 2595.ª Sessão do Conselho de Chefes de Estado ou de Governo reúne-se em Bruxelas. José Manuel Durão Barroso é designado como Presidente indigitado da Comissão.
  • 29 de outubro: Os Chefes de Estado e de Governo, assim como os Ministros dos Negócios Estrangeiros, assinam o Tratado que estabelece uma Constituição para a Europa.
  • 18 de novembro: O Parlamento Europeu aprova a nova Comissão Barroso com 449 votos favoráveis, 149 contra e 82 abstenções.

2005

  • 13 de abril: O Parlamento Europeu deu parecer favorável à adesão da Roménia e da Bulgária à UE, adesão prevista para Janeiro de 2007.
  • 3 outubro: Abertura das negociações de adesão da Croácia e da Turquia à União Europeia.

2007

  • 1 de janeiro: Adesão da Roménia e da Bulgária, concluindo-se o quinto alargamento da União Europeia e elevando o número de Estados-Membros para 27 e a população da União Europeia para 492,8 milhões de habitantes.
  • 1 de janeiro: Eslovénia adere ao Euro.
  • 7 de fevereiro: Comemoração dos 15 anos do Tratado da União Europeia, vulgarmente conhecido por Tratado de Maastricht, que foi assinado a 7 de fevereiro de 1992 pelos então 12 membros da União Europeia.
  • 13 de dezembro: Os 27 Estados-Membros da UE assinaram o Tratado de Lisboa, que modifica os Tratados anteriores. O seu objetivo é aumentar a democracia, a eficácia e a transparência da UE e, deste modo, torná-la capaz de enfrentar desafios globais, tais como as alterações climáticas, a segurança e o desenvolvimento sustentável

2008 - 1 de janeiro: Chipre e Malta adoptam o euro, passando agora a Zona Euro a contar com 15 países e uma população de cerca de 320 milhões de cidadãos.

2009

  • 1 de janeiro: Eslováquia adere ao Euro.
  • 4-7 de junho: Em toda a UE, decorrem as eleições europeias: são eleitos 736 deputados para o Parlamento Europeu, sendo a taxa de participação total nas eleições de 43,2%.
  • 23 de julho: A Islândia solicita a adesão à União Europeia.
  • 16 de setembro: O Parlamento Europeu aprova a nomeação de José Manuel Barroso para um segundo mandato como Presidente da Comissão Europeia.
  • 13 de setembro: A última formalidade necessária para a entrada em vigor do Tratado de Lisboa foi cumprida quando a República Checa depositou em Roma os seus instrumentos de ratificação.
  • 19 de novembro: Os dirigentes europeus nomearam o primeiro-ministro belga para o cargo de primeiro presidente permanente da UE. A atual comissária europeia do comércio externo, Catherine Ashton, será responsável pela política externa e de segurança.
  • 1 de dezembro: Lisboa é um tratado! Entrou em vigor, introduzindo mudanças institucionais destinadas a racionalizar o processo de decisão e a conferir uma maior importância ao papel da UE na cena internacional. Podes consultar o Tratado de Lisboa, resumidamente, em https://europa.eu/european-union/about-eu/history/2000-2009_pt.

2010 - 2015

2010

  • 9 de fevereiro: O Parlamento Europeu aprova a Comissão Barroso II com 488 votos a favor, 137 contra e 72 abstenções.
  • 17 de junho: Numa reunião do Conselho Europeu em Bruxelas, os dirigentes da UE adoptam a estratégia "Europa 2020", para um crescimento inteligente, sustentável e inclusivo nos próximos dez anos. Decidem, além disso, dar início às negociações de adesão com a Islândia.

2011

  • 1 de janeiro: A Estónia adoptou o euro, tornando-se no 17.º país da União Europeia e o terceiro país que anteriormente pertencia ao bloco comunista a aderir à moeda única europeia. Com mais 1,2 milhões de cidadãos estónios, a população da Zona Euro passou a contar com cerca de 330 milhões de habitantes. A Estónia está no extremo nordeste da UE, à qual aderiu em 2004 depois da sua separação, em 1991, da então União Soviética.

2013

  • Em 1 de julho de 2013, a Croácia tornou-se o 28.º país da UE, na sequência do pedido de adesão em 2003 e de negociações que tiveram início em 2005. O objetivo atual é assegurar uma maior integração. Espera-se, assim, que a Croácia adira ao Espaço Schengen até 2015 e que abandone a sua moeda (kuna) em favor do Euro logo que a sua economia satisfaça os critérios exigidos em matéria de inflação, finanças públicas e estabilidade da taxa de câmbio e das taxas de juro.

2014

  • A Letónia integra a Zona Euro em 1 de janeiro de 2014. A partir dessa data, o Euro substitui o Lats à taxa de câmbio fixa de €1 = LVL 0,702804. Durante um período de duas semanas, ambas as moedas estão em circulação, sendo o troco normalmente dado em euros. O Lats deixa de ter curso legal em 15 de janeiro de 2014.

2015

  • A Lituânia integra a Zona Euro a partir de 1 de Janeiro de 2015. Nesta data, o Euro substitui o Litas à taxa de câmbio fixa irrevogável de 1€ = LTL 3,45280.

2016 - 2017

2016

  • A Bósnia-Herzegovina apresentou oficialmente, dia 15.02.2016, o seu pedido de adesão à União Europeia (UE).

2017

  • O Reino Unido, a 29 de março de 2017, notificou o Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, invocando o Artigo 50.º, da sua intenção de saída da União Europeia. O artigo 50.º do Tratado da União Europeia define o procedimento que permite a um Estado-Membro retirar-se da União Europeia, se o desejar. Foi introduzido pela primeira vez pelo Tratado de Lisboa em 2007.
  • A 01.03.2017 assinalaram-se os 60 anos da assinatura dos Tratados de Roma. Podes consultar mais informação acedendo à página oficial aqui.