Página Inicial - AleaPágina Inicial
O que é...
S.O.S.
Perguntas frequentes
e-ALEA
Estatística divertida
Factos em números...
Biblioteca ALEA
Encontros ALEA
Ligações úteis
Mapa do sítio
Regista-te 
 
Calculadora
Glossário
Combinatória

 

AS CIDADES EM NÚMEROS

 

As expressões sublinhadas encontram-se explicadas no final do texto

Caracterizar e quantificar o conhecimento sobre as actuais 141 cidades portuguesas, espaços que, cada vez mais, concentram população e que são vistos como estruturas sociais e económicas de desenvolvimento, verdadeiros motores do crescimento económico, da competitividade e do emprego, constituem o objectivo do CD-ROM “As Cidades em Números” .

mais informações sobre este produto...
Informação Disponibilizada

É possível saber, por exemplo, a área do território nacional ocupada pelas cidades, a população que aí reside, com que idades ou a sua esperança de vida à nascença. O nível de instrução, o principal meio de vida dos cidadãos, o regime de ocupação dos alojamentos ou
quais os seus encargos são outros exemplos de variáveis disponíveis, bem como o número de sociedades ou a sua dimensão, quer em termos do volume de vendas ou por número de pessoas ao serviço, por classificação das actividades económicas (CAE).

clique aqui para mais informações ou encomendar...

 

ALGUNS NÚMEROS PARA AS CIDADES PORTUGUESAS

O território
As 141 cidades portuguesas ocupam uma área que corresponde a 2% do território nacional equivalente a uma área média para as cidades de 13,1 km2. Aí residem cerca de 4.028 mil indivíduos, aproximadamente 39% da população residente recenseada pelos Censos 2001 no país. Nas 15 cidades menos populosas residem menos de 2% da população residente em cidades; por outro lado, mais de 50% desta população está concentrada nas 15 cidades mais populosas.

Jovens e Idosos
Em 93 cidades portuguesas a proporção de jovens é superior à de idosos. Individualmente, a cidade com a menor proporção de jovens é a cidade do Barreiro, com 11,6%. Torres Vedras apresenta um equilíbrio entre as duas populações e a cidade com maior proporção de jovens é Câmara de Lobos (27,4%). Contudo, Câmara de Lobos é uma das cidades que apresenta das mais baixas esperança de vida à nascença com 67,5 anos em 2002.
Na grande maioria das cidades, tal como em termos nacionais, existem diferenças na esperança média de vida entre os sexos sendo a esperança de vida das mulheres superior à dos homens. Na cidade de Fiães, por exemplo, esta discrepância atinge um diferencial de mais de 10 anos.

A educação


Em 113 cidades portuguesas a proporção da população com apenas o 3º ciclo de ensino básico completo é superior ao valor nacional de 16,3%. Aí estão incluídas, por exemplo, todas as 11 cidades do Algarve.
Já relativamente à taxa de analfabetismo (proporção da população com 10 ou mais anos que não sabe ler nem escrever no total da população com 10 ou mais anos), o valor nacional é de 9,03 sendo a região de Lisboa a única onde todas as cidades apresentam, nesta rubrica, valores inferiores ao valor nacional.

 


Os alojamentos
Em média, para as cidades portuguesas, mais de metade (52,7%) dos alojamentos arrendados e subarrendados pagam menos de 59,86 euros de renda. Já cerca de 90%, dos alojamentos propriedade de ocupantes com encargos, têm encargos superiores a este limiar. Para os alojamentos familiares clássicos de residência habitual arrendados e subarrendados construídos depois de 1990, em média, o valor das rendas é superior em apenas 4% ao valor de Portugal. É nas cidades da Região Autónoma da Madeira que encontramos as maiores disparidades com a cidade de Machico a ter a renda média de alojamentos familiares clássicos de residência habitual arrendados e subarrendados construídos depois de 1990, seis vezes superior à da cidade de Câmara de Lobos.

Para saber mais...

Alojamento
Local distinto e independente que, pelo modo como foi construído, reconstruído, ampliado ou transformado, se destina a habitação, na condição de, no momento de referência não estar a ser utilizado totalmente para outros fins. Por distinto e independente pretende-se significar o seguinte: Distinto - significa que é cercado por paredes de tipo clássico ou de outro tipo, que é coberto e permite que um indivíduo ou grupo de indivíduos possa dormir, preparar refeições e abrigar-se das intempéries, separados de outros membros da colectividade. Independente - significa que os seus ocupantes não têm que atravessar outras unidades de alojamento para entrar ou sair da unidade de alojamento onde habitam.
Cidade
Aglomerado populacional contínuo, com um número de eleitores superior a 8000, possuindo pelo menos, metade dos seguintes equipamentos colectivos: a) Instalações hospitalares com serviço de permanência; b) Farmácias; c) Corporação de bombeiros; d) Casa de espectáculos e centro cultural; e) Museu e biblioteca; f) Instalações de hotelaria; g) Estabelecimentos de ensino preparatório e secundário; h) Estabelecimentos de ensino pré-primário e infantários; i) Transportes públicos, urbanos e suburbanos; j) Parques ou jardins públicos.
Ensino básico
Nível de ensino que se inicia cerca da idade de seis anos, com a duração de nove anos, cujo programa visa assegurar uma preparação geral comum a todos os indivíduos, permitindo o prosseguimento posterior de estudos ou a inserção do aluno em esquemas orientados para a vida activa. Compreende três ciclos sequenciais, sendo o 1.º de quatro anos, o 2.º de dois anos e o 3.º de três anos. É universal, obrigatório e gratuito.
Ensino básico 3º ciclo
Ensino com a duração de três anos (grupo etário 13-15) que se organiza segundo um plano curricular unificado, integrando também áreas vocacionais diversificadas e desenvolvendo-se em regime de professor por disciplina ou grupo de disciplinas
Índice de Envelhecimento
Relação entre a população idosa e a população jovem, definida habitualmente como o quociente entre o número de pessoas com 65 ou mais anos e o número de pessoas com idades compreendidas entre os 0 e os 14 anos (expressa habitualmente por 100 (10^2) pessoas dos 0 aos 14 anos).
Índice de Juventude
Relação entre a população jovem e a população idosa, definida habitualmente como o quociente entre o número de pessoas com idades compreendidas entre os 0 e os 14 anos e o número de pessoas com 65 ou mais anos (expressa habitualmente por 100 (10^2) pessoas com 65 ou mais anos).
Taxa de analfabetismo
Taxa definida tendo como referência a idade a partir da qual um indivíduo que acompanhe o percurso normal do sistema de ensino deve saber ler e escrever. Considera-se que essa idade corresponde aos 10 anos, equivalente à conclusão do ensino básico primário.
Território
Corresponde ao território nacional, isto é, o Continente, e as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.