Página Inicial - AleaPágina Inicial
O que é...
S.O.S.
Perguntas frequentes
e-ALEA
Estatística divertida
Factos em números...
Biblioteca ALEA
Encontros ALEA
Ligações úteis
Mapa do sítio
Regista-te 
 
Calculadora
Glossário
Combinatória

actualidades

 

Indicadores Sociais 1999

Indicadores Sociais 1999 - é o segundo número de uma publicação de carácter anual que o INE disponibiliza.

Para cada um dos domínios considerados como pertencentes à área social, apresenta-se um conjunto de indicadores que traçam a evolução das condições de vida das famílias ao longo do período compreendido entre 1995 e 1999, e de que de dão alguns exemplos.


POPULAÇÃO

Em resultado da quebra da fertilidade e da mortalidade, tem-se assistido a um crescimento da população idosa: em 1991 representava 13,6% da população total, situando-se no final da década em 17,5 %.

FAMÍLIAS

Embora mantendo-se como predominante a família tradicional (casal com filhos), a sua estrutura tem vindo a alterar-se: regista-se um crescimento das famílias com um único filho, em detrimento das famílias numerosas.

Índice de envelhecimento

Fonte: INE-Estimativas da População

Famílias com 1 filho

Fonte: INE-Inquérito ao Emprego

EDUCAÇÃO

No período compreendido entre 1995 e 1999, a taxa de crescimento das matrículas no ensino superior foi de 15%, sendo que os indivíduos do sexo feminino representam mais de metade desta população estudantil.

PROTECÇÃO SOCIAL

O envelhecimento da população, a par da evolução de sinal positivo nos montantes das pensões, tem-se traduzido no crescimento constante das despesas em prestações de velhice e sobrevivência.

Alunos matriculados no ensino superior
(1995=100)

Fonte: DAPP-Ministério da Educação

Despesas em prestações de velhice e sobrevivência, por pessoa activa

Unidade: 10^3 Esc.

Fonte: INE-Estatísticas da Protecção Social

SAÚDE

O número de óbitos em virtude de doenças respiratórias, registou um aumento de 41,5% no período compreendido entre 1995 e 1999.

EMPREGO E CONDIÇÕES DE TRABALHO

Em 1999, a taxa de desemprego era quase metade do valor estimado para 1995.

Óbitos por doenças do aparelho
respiratório (31-32) (CID-9.ª)

(1995=100)

Fonte: INE-Estatísticas da Saúde

Taxa de desemprego

Unidade: %


Fonte: INE-Inquérito ao Emprego

RENDIMENTO E PREÇOS

No período de 1995 a 1998, o ganho médio mensal registou um aumento médio anual de 3.6%.

AMBIENTE E CONFORTO

A tomada de consciência por parte da população sobre a poluição, leva-a a reivindicar melhor qualidade de vida, de que o crescimento das reclamações ambientais é um indicador.

Remuneração média mensal ganho
(1995=100)


Fonte: DETEFP-Ministério do Trabalho e da Solidariedade

Número de reclamações ambientais,
por 100 000 habitantes


Fonte: Ministério do Ambiente

SEGURANÇA E CRIMINALIDADE

A condução com excesso de álcool tem vindo a crescer, como mostra a evolução do tipo de crime que lhe está subjacente

CULTURA E LAZER

O papel formativo das bibliotecas tem vindo a aumentar, como mostra a evolução da respectiva utilização.

Crimes de condução com taxa de álcool,
registados pelas autoridades

Unidade: n.º


Fonte: GEP-Ministério da Justiça

Consultas em bibliotecas, por 100 000 habitantes

Unidade: n.º


Fonte: INE-Estatísticas da Cultura

 

Para saber mais...

Algumas definições:

Causas de morte - Doenças, estados mórbidos ou lesões que produziram a morte ou que contribuíram para ela, ou as circunstâncias do acidente ou da violência que produziu essas lesões.

Empregados - Indivíduos que tendo idade igual ou superior a 14 anos, tinham, no período de referência, efectuado trabalho de pelo menos uma hora, mediante o pagamento de uma remuneração ou com vista a um benefício ou ganho familiar em dinheiro ou em géneros. Inclui os indivíduos que, tendo um emprego, não estavam ao serviço no período de referência mas mantinham uma ligação formal com o seu emprego; tendo uma empresa, não estavam temporariamente ao trabalho por uma razão específica e os que, em situação de pré-reforma, se encontrem a trabalhar no período de referência.

Esperança de vida à nascença - Número médio de anos que restam para viver a um indivíduo que atinja a idade exacta x, mantendo-se as condições de mortalidade observadas no momento. Uma particularização desta noção é a esperança de vida à nascença, que corresponde à duração média de vida de um indivíduo.

Ganho - Montante ilíquido em dinheiro e/ou géneros, pago no período de referência com carácter regular, pelas horas de trabalho efectuado, assim como o pagamento de horas remuneradas mas não efectuadas (feriados, férias e faltas justificadas que não impliquem perda de remuneração). Inclui, para além da remuneração base, todos os subsídios com carácter regular (alimentação, alojamento, diuturnidades, antiguidade, função, produtividade, trabalho por turnos, nocturno, trabalhos penosos, etc.), bem como o pagamento por horas extraordinárias

Índice de envelhecimento - Relação existente entre o número de idosos e o de jovens, definido habitualmente como a relação entre a população com 65 e mais anos e a população com 0-14 anos.

Índice sintético de fecundidade - Número de crianças que, em média, cada mulher tem durante a sua vida fecunda.

População activa (mão-de-obra) - Conjunto de indivíduos com 14 e mais anos que, no período de referência, constituem a mão-de-obra disponível para a produção de bens e serviços que entram no circuito económico (empregados e desempregados).

Prestações sociais - São transferências, pecuniárias ou em espécie, às famílias ou particulares, efectuadas pelos regimes de protecção social e destinadas a atenuar o encargo que representa para os beneficiários a protecção contra um certo número de riscos ou necessidades. No sistema central, as prestações sociais referem-se exclusivamente às prestações pecuniárias, aos reembolsos e ao fornecimento directo de bens e serviços. Trata-se, em qualquer caso, de prestações directas porque se supõe um aumento do rendimento disponível (ajustado) do beneficiário.

Taxa de crescimento efectivo - Acréscimo populacional durante um certo período de tempo, normalmente o ano, referido à população média desse período.

Taxa de crescimento natural - Saldo natural durante um certo período de tempo, normalmente o ano, referido à população média desse período.

Taxa de mortalidade - Número de óbitos ocorridos durante um certo período de tempo, normalmente o ano, referido à população média desse período (habitualmente número de óbitos por 1000 habitantes).

Taxa de natalidade - Número de nados-vivos ocorrido durante um certo período de tempo, normalmente o ano, referido à população média desse período (habitualmente número de nados-vivos por 1000 habitantes).


Para encontrar mais informação sobre esta área temática, consulte o Infoline.

 

[ página inicial | factos em números | dossiers e recursos | noções de estatística ]
[ noções de probabilidades | galeria virtual | estatística trivial | ligações úteis | escreve-nos ]