Página Inicial - AleaPágina Inicial
O que é...
S.O.S.
Perguntas frequentes
e-ALEA
Estatística divertida
Factos em números...
Biblioteca ALEA
Encontros ALEA
Ligações úteis
Mapa do sítio
Regista-te 
 
Calculadora
Glossário
Combinatória

actualidades

 

 

Em 1997, mais de 80% dos óbitos por VIH eram do sexo masculino

 

O número total de óbitos por VIH (Vírus da Imunodeficiência Humano) em Portugal atingiu o seu valor máximo em 1996, quando se registaram mais de um milhar de óbitos (1111). Na década em análise, a tendência de crescimento deste indicador apenas foi quebrada no ano de 1997: neste ano ocorreram 972 óbitos, sendo que destes, 815 casos referiam-se a indivíduos do sexo masculino (84% do total de óbitos). Esta proporção tem-se mantido estável nos últimos dez anos.

Para a década em estudo, a idade mediana dos óbitos por VIH desceu 5 anos: baixou de 38 anos em 1988 para os 33 anos em 1997, quer para o total da população, quer para cada sexo quando considerado isoladamente.

No ano de 1997, mais de 70% dos óbitos por VIH ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, seguindo-se-lhe a região Norte com 18% (Gráfico 3). Por ultimo, de salientar que durante a última década as taxas de mortalidade registaram o seu valor mais elevado, invariavelmente, na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Para saber mais...

A infecção por VIH é uma das causas de morte mais importantes ao nível da análise demográfica actual, quer directamente, por constituir um factor de alteração da estrutura de determinada população, quer por condicionar atitudes e comportamentos perante a sexualidade e a fecundidade.
Apesar de em Portugal os valores de mortalidade por VIH não serem dos mais elevados em termos internacionais, o facto de ocorrerem mais óbitos nos jovens adultos do sexo masculino repercute-se na estrutura da população.
O aparecimento do VIH também tem consequências directas no crescimento da população, uma vez que a utilização de métodos contraceptivos seguros é factor condicionante da fecundidade. Por outro lado, tem implicações sérias, sob o ponto de vista sociológico, ao favorecer a formação de grupos mais vulneráveis à exclusão social.

Algumas definições:

Doenças de declaração obrigatória - Doenças constantes da lista anexa à Portaria n.º 766/86, de 26 de Dezembro, com as alterações da Portaria n.º 148/87, de 4 de Março, e da Portaria n.º 40/93, de 11 de Janeiro.

Idade mediana dos óbitos por VIH - a idade em que o acumulado dos óbitos ocorridos adicionados a partir dos zero anos atinge 50% do total dos óbitos

Taxa de mortalidade por VIH - quociente entre o número de óbitos por VIH ocorridos num determinado ano e a população média do mesmo ano expresso em 100.000 indivíduos

VIH (Vírus da Imunodeficiência Humano)


Para encontrar mais informação sobre esta área temática, consulte as Estatísticas da Saúde (publicadas anualmente pelo INE) ou o Infoline.

 

[ página inicial | factos em números | dossiers e recursos | noções de estatística ]
[ noções de probabilidades | galeria virtual | estatística trivial | ligações úteis | escreve-nos ]